fbpx

Como Fazer um Planejamento Estratégico Passo a Passo

O processo de planejamento estratégico é de grande importância para definir, no mercado, aonde o ambiente empresarial deseja chegar, como ele vai fazer isso, o tempo necessário e o alcance do bom desempenho.

Afinal, o planejamento pode ser utilizado para qualquer área da nossa vida.

Por exemplo; Se você planeja, no ambiente financeiro, realizar o sonho de comprar aquele carro do ano, uma casa nova, fazer uma viagem ou juntar dinheiro para outra finalidade, é preciso que se tenha uma visão do tempo do processo – de médio a longo prazo – para atingir esse objetivo e saber como você conseguirá fazer isso, concorda?

Então, vamos lá, que esse conteúdo estará repleto de dicas e explicações que ajudarão você a elaborar um bom planejamento estratégico para a sua empresa.

O que é Planejamento Estratégico

Primeiro, vamos começar com uma definição básica do que significa planejamento estratégico.

  • É o processo pelo qual a empresa irá passar para definir objetivos e metas. Tendo isso, é possível determinar qual será o caminho para traçar em sua trajetória e ter desempenho no mercado empresarial.
  • Isso só é possível através da organização, determinação de tempo de que precisará dispor para alcançar tais metas e objetivos e como irá aumentar o desempenho em relação aos seus concorrentes.
  • É de extrema importância que o planejamento estratégico tenha como base os stokeholders no ambiente empresarial.
  • Digo isso, pois cada cliente, cada funcionário e, também, os parceiros envolvidos que fazem parte da organização devem ser considerados na hora de montar esse plano em um primeiro momento.
  • A partir disso, você consegue definir corretamente para qual finalidade sua empresa existe, por que ela deve se destacar no mercado, mensurar os resultados financeiros e quais são os seus diferenciais no processo.

Planejamento Estratégico versus Planejamento Financeiro

Aqui temos que deixar claro qual a diferença entre plano estratégico e plano financeiro. Apesar de os nomes serem bem parecidos e andarem em conjunto para um bom desempenho no ambiente da organização, ainda assim não se deve confundir um com o outro e você descobrirá o porquê. Veja:

O planejamento estratégico se baseia na definição de metas, objetivos, missão, visão e valores que formem uma identidade para a organização.

Já o planejamento financeiro, como o próprio nome já diz, é mais específico para o financeiro da área empresarial. Este deve andar bem alinhado aos objetivos e metas definidos no planejamento estratégico para que não exista margem de erro na hora de montá-lo.

Pra que fique mais claro: o planejamento financeiro é todo o processo que envolve orçamentos, despesas, custos e previsões de cenários futuros para não haver prejuízos ao longo do tempo.

É como ter uma “carta na manga” para evitar qualquer tipo de emergência quando a verba ou orçamento apertar, pois, com um plano financeiro bem definido, será possível adequar-se à grande parte das situações de mercado, inclusive nos momentos de crise.

Planejamento da Empresa x Planejamento Pessoal

O próximo passo é esclarecer a diferença entre planejamento da empresa e planejamento pessoal.

O planejamento da empresa pode, sim, ser definido a partir de um sonho pessoal. Se você é aquele cara que deseja ter a própria empresa, ser sócio de algum amigo, inovar e não tem medo de se jogar na onda do empreendedorismo, então vá fundo!

Quando você tem um sonho de montar seu próprio negócio e traça uma trajetória para realizá-lo – e consegue -, a partir daí entra o planejamento da sua nova empresa.

Um pouco diferente do pessoal, você deve pensar como organização, que envolve o planejamento do ambiente em si, bem como outras questões, entre as quais: como ele deverá funcionar, como será a contratação de funcionários, quais setores serão criados, quem serão os responsáveis por cada departamento para auxiliar você na liderança, etc.

Ao pensar dessa maneira, pode-se começar o processo de planejamento estratégico que será alinhado aos seus objetivos pessoais, ao planejamento empresarial e ao planejamento financeiro, até chegar ao plano de ação geral e buscar o desempenho desejado.

Agora, lembra-se de que no início do artigo falei a respeito do planejamento servir também para a vida pessoal, seja para comprar um carro, uma casa, seja para melhorar o financeiro ao longo do tempo?

Então! O planejamento pessoal entra quando você quer conquistar algo ou realizar algum sonho específico.

Nesse caso, você deve ter em mente seus objetivos bem claros, em quanto tempo deseja realizar tais feitos e como será feito. Os recursos de que você dispõe é suficiente para alcançar esses objetivos? Caso não seja, quais estratégias você pode adotar para ter esses recursos em mãos?

A organização de cada detalhe é de extrema importância para facilitar o processo, ter desempenho e evitar que você saia do caminho com outras distrações.

Planejamento Estratégico Passo a Passo

planejamento estratégico

Certo! Agora você sabe quais tipos de planejamentos andam de mãos dadas com o planejamento estratégico e quais são as diferenças entre cada um. Podemos, então, ir ao processo em si de como funciona e mostrar o passo a passo da elaboração do plano que vai impulsionar o desempenho da sua organização no ambiente empresarial.

1.Defina o seu objetivo

Nenhum tipo de negócio consegue ter futuro caso não saiba qual o seu objetivo no mercado financeiro, correto?

planejamento estratégico

Então, tenha em mente que, através do processo de criação da missão, visão e valores que representem a organização, podemos definir como a empresa se destacará no ambiente empresarial e como devem trabalhar em cima da identidade criada. Isso ajudará no seu desempenho e no resultado financeiro.

Missão: A organização deve definir para qual finalidade ela existe. O que ela pretende?

Visão: Quais os objetivos a curto, médio e longo prazo? Daqui a um tempo, como você vê o desempenho da sua empresa e em qual situação você enxerga sua organização?

Valores: Sua empresa trabalha baseada em quais princípios? Sustentável, responsável, equilibrada, inovadora, comprometida, tecnológica, conservadora, etc.

Outra coisa que deve ser levada em conta é que, fora os objetivos, as metas precisam ser bem elaboradas e seguir uma linha de pensamento real que, de fato, possam ser cumpridas. Uma boa ferramenta que pode ajudar nesse caso é a SMAT:

  • S (Specific) Especificidade: Os mínimos detalhes devem entrar nessa parte, pois, quanto mais específica for a meta, melhor entendimento para todos.
  • M (Mensurable) Mensurável: Quanto tempo será necessário para alcançar essa meta? Tem como medir os resultados periodicamente para controle de resultados?
  • A (Attainable) Alcançável: Metas mirabolantes? Nem pensar! Elabore metas que sejam possíveis de acordo com o ambiente da sua empresa e do mercado. Seja realista!
  • R (Relevant) Relevante: Essa meta trará mesmo resultados para sua organização? Servirá para agregar algo para os envolvidos?
  • T (Time-related) Temporal: Qual a prioridade do cumprimento dessa meta? É urgente? Pode levar alguns meses?

2.Faça um diagnóstico do mercado

Essa é a hora em que você deve atentar-se ao mercado empresarial, em como andam as estatísticas, os preços, os tipos de produtos e serviços oferecidos e em como anda o desempenho dos seus concorrentes.

Isso é importante para trabalhar os diferenciais da sua organização e dos produtos ou serviços vendidos aos clientes.

  • Porque o cliente deve optar pelo seu produto e não pelo concorrente?
  • O que torna sua organização melhor do que as demais?
  • Quais são os pontos internos que podem ser melhorados?
  • Quais os fatores externos que podem influenciar o ambiente e o mercado ao longo do tempo?
  • Como isso pode ser evitado ou aproveitado?

Nesse caso, cabe elaborar o processo de análise SWOT, em que você deve analisar os pontos fortes, os pontos fracos, as oportunidades e as ameaças da sua organização. Em cima disso, é feito um panorama detalhado para aumentar o desempenho e definir o plano de ação.

3.Descubra seus pontos fortes e fracos

Quando conhecemos nossos pontos fortes e fracos, temos um autoconhecimento do ambiente empresarial que nos possibilita traçar mais objetivos e metas, além de pensar nas mudanças que podem ocorrer ao longo do tempo.

A SWOT é aquele momento em que você para a fim de pensar na vida e questionar sua existência, qual seu propósito de vida e promover o reconhecimento de si mesmo em busca de melhorias.

No ambiente empresarial, é imprescindível fazer a SWOT por ser justamente o levantamento de dados internos da empresa. A partir daí, é possível pensar no plano de ação e começar os primeiros passos para pôr em prática o que se pretende dentro do mercado financeiro.

4.Construa um plano de ação

Após o processo de autoconhecimento empresarial que foi possível através da análise SWOT, partimos para o plano de ação, que é basicamente tirarmos as ideias do papel e fazermos acontecer.

O plano de ação pode ser mais bem elaborado se levantarmos essas questões:

  • WHAT? O que deve ser feito?
  • WHY? Por que será feito?
  • WHERE? Onde será feito?
  • WHEN? Quando será feito?
  • WHO? Por quem será feito?
  • HOW? Como será feito?
  • HOW MUCH? Quanto custará?

Essa ferramenta se chama 5W2H e trata-se de um método simples por ser prático e intuitivo. Você faz o levantamento dessas questões e já consegue ir pensando no que será colocado em prática efetivamente durante o processo de tomada de decisões.

5.Monitore cada passo

Por fim, não adianta discutir várias ideias, colocar tudo no papel, criar um plano de ação maravilhoso que deu tudo certo, mas não fazer o acompanhamento de resultados.

É importantíssima a avaliação contínua de desempenho da organização no ambiente empresarial situada no mercado. Por conta disso, é possível estabelecer outras metas e objetivos ao longo do tempo e, de fato, fazer o negócio crescer.

avaliação

Contudo, através do monitoramento, é possível identificar possíveis falhas que possam prejudicar o ambiente financeiro ou o posicionamento no mercado. Quando identificamos isso, devem-se realizar as mudanças necessárias, sempre buscando se antecipar aos futuros problemas.

Portanto, é para isso que o planejamento estratégico funciona: definir metas e objetivos, estudar o cenário, antecipar-se ao que pode acontecer futuramente e criar um plano de ação para cada momento adequado.

Share
Thiago Rodrigues

Sou empresário no seguimento de tecnologia da informação. Quero contar uma breve história sobre minha carreira. Entrei na faculdade aos 18 anos, andava 120km de ônibus por dia para estudar, no 8º período do curso, perto de me formar, abandonei a aculdade para buscar um emprego como desenvolvedor de software. Após 3 meses no primeiro emprego, fui trabalhar na maior empresa de T.I do meu estado, e com 6 meses, já representava a empresa em SP, trabalhando na Av Paulista, centro financeiro do Brasil, logo após, fui trabalhar no porto digital em Recife e, aos 25 anos sai do emprego em busca de investimento para abrir um negócio. Sabe o que aconteceu? Estou "desempregado" a 6 anos e, muito feliz, pois sou empresário.