fbpx

Modelos de Marketing Social

Você já se deparou com alguma campanha de marketing social que lhe causou impacto assim que entendeu a mensagem?

Essa é a ideia quando falamos desse tipo de trabalho voltado para a conscientização da sociedade em meio à era do consumismo tão atrelada à nossa vida cotidiana.

Várias marcas já aderiram a esse tipo de campanha por abordar problemas sociais que, muitas vezes, acabam passando despercebidos ou até mesmo ignorados pelas pessoas ao nosso redor, ainda mais na era digital, quando a maioria passa a maior parte do dia conectada e deixa de lado a realidade.

O marketing social também é uma forma de essas empresas se associarem a causas do ambiente social para buscar mais prestígio e reconhecimento do público ao propor uma solução para determinado problema. Dessa forma, consegue-se incitar a ação não somente de compra, mas de mudança de valores e comportamentos.

Por isso, as grandes empresas já usam esse objetivo de campanha voltada para a conscientização da sociedade e relacionam isso ao branding da marca para agregar resultados ao ambiente corporativo, bem como associar o apoio externo à busca de solução para os valores e objetivos da empresa.

O que é Marketing Social

O objetivo principal do marketing social é conscientizar a sociedade em relação aos problemas sociais, incentivar a empatia, o cuidado com o próximo e consigo mesmo e buscar soluções e resultados eficazes para determinado problema, algo que hoje já vemos com muita frequência associado ao branding das marcas e grandes organizações.

marketing social

Além disso, o marketing social traz o posicionamento das marcas e empresas em relação ao que acontece em nossa realidade ao invés do focar somente na parte do consumo de produtos e serviços.

O marketing social traz um olhar mais humano para o nosso ambiente de convívio, faz o público refletir a respeito de vários problemas, bem como busca uma solução para eles, assim como o brading de cada empresa tem o poder de justamente incentivar e influenciar o comportamento de cada um.

Outra definição que traz a raiz do marketing social adotada por Philip Kotler e Gerald Zaltman é:

“(…) na época, estudavam aplicações do marketing que contribuíssem para a busca e o encaminhamento de soluções para diversas questões sociais. O termo passou a significar uma tecnologia de administração da mudança social, associada ao projeto, à implantação e ao controle de programas voltados para o aumento da disposição de aceitação de uma ideia ou prática social em um ou mais grupos adotantes escolhidos como alvos”.

É muito comum nos depararmos com campanhas de conscientização veiculadas na internet por ser um ambiente em potencial onde se consegue atingir mais pessoas e por haver a presença da ferramenta de compartilhamento dessas mensagens digitais.

O mundo digital acaba sendo um lugar que pode e deve ser explorado no marketing social para que o público conheça o trabalho das marcas em busca de solução nas causas do ambiente social.

Elementos do Marketing Social

marketing social

Escolha da causa: O primeiro passo é escolher a quem prestar apoio e produzir a campanha direcionada a esse problema. O trabalho deve ter como objetivo a busca de solução para essa causa e conscientizar o público em nosso ambiente de convívio através do marketing social.

Lembre-se: podemos escolher mais de uma causa social, mas as ações devem ser focadas em ajudar de fato e não só fazer “barulho” na sociedade.

Outro ponto: buscar um problema que tenha a ver com o seguimento da marca e com o branding. Assim, os resultados serão mais bem direcionados, tanto para a empresa como para o trabalho social.

Plano de ação: Quando tiver definido quem vai ser beneficiado com o marketing social, faça o planejamento de campanha alinhada com o branding da marca e escolha os meios onde será veiculado esse trabalho. Como já mencionado, a internet é um prato cheio para chamar a atenção do público, pois o meio digital possui um vasto público conectado e há uma maior interação.

Por isso, é comum vermos peças publicitárias com o objetivo de conscientizar sendo compartilhadas no meio digital por inúmeras pessoas e atingindo um público maior. Os resultados podem ser interessantes nesse contexto.

Investimento na campanha: Não pense que esse tipo de campanha de marketing social vai possuir um baixo orçamento. Ele depende da extensão que se deseja alcançar e dos meios utilizados para a divulgação.

No quesito ajudar o próximo, isto é, trabalhar a conscientização da sociedade e melhorar o ambiente social, não tente ser econômico demais para não prejudicar o alcance e o entendimento da mensagem a ser transmitida, por isso, separe tempo e dinheiro para elaborar uma boa campanha.

Parcerias e stolkeholders: Parcerias são sempre bem vindas quando queremos ajudar no ambiente social.

Firmar parcerias que estão na mesma sintonia de buscar solução com o marketing social para problemas sociais traz benefícios em geral.

Tente engajar todos os que trabalham no ambiente corporativo também! É importante que todos estejam alinhados aos objetivos e metas da empresa.

Transmitir a mensagem para todos: Neste caso, a mensagem não precisa necessariamente ser direcionada ao público-alvo já pré-definido da empresa no quesito comercial.

O objetivo com esse trabalho é atingir o máximo de pessoas que queiram contribuir com essa causa e fazer a solução proposta pela organização dar certo.

Quando o assunto for ajudar o próximo, tente mobilizar o maior número de pessoas com o marketing social que conseguir através da conscientização – e sempre mostrando a realidade como ela é.

Exemplos Conhecidos de Marketing Social

Abaixo, seguem alguns modelos e exemplos de marketing social que fazem sucesso, trazem resultados positivos e contribuem muito para as causas e para a conscientização.

Correios: Papai Noel

O Papai Noel dos Correios tem como objetivo presentear as crianças que estão em situação de vulnerabilidade social.

Durante os meses de Novembro e Dezembro, são arrecadas cartas redigidas por essas crianças pelos correios da cidade e destinadas a pessoas que desejam contribuir adotando uma dessas cartas e presenteando essas crianças.

A iniciativa está no ar há mais de 20 anos e é um grande sucesso no país por ser um dos cases mais famosos do marketing social e por trazer grandes resultados.

A melhor parte desse trabalho é que em torno de 28 diretorias regionais dos Correios estão envolvidas no projeto não somente para arrecadar as cartas e distribuir presentes, mas também para ajudar essas crianças a redigirem bem essas cartas.

Há um forte incentivo de ajudar essas crianças com a escrita e com o endereçamento correto, contribuindo para que não haja falhas na entrega dos presentes. Isso vem mostrando uma solução satisfatória que contribui muito para ter todos os pedidos atendidos.

TV globo: Criança Esperança

Quando falamos de marketing social, um dos principais exemplos que trata muito bem dessa questão no Brasil é o Criança Esperança.

O projeto tem como objetivo a conscientização do público em relação aos direitos de crianças e adolescentes da nossa sociedade.

É através de arrecadações durante todo o ano e com a organização de um evento para aumentar mais ainda o engajamento do público que o Criança Esperança ganhou força no país e foi reconhecido pela ONU, assim como firmou parceria com a UNICEF e a UNESCO.

O projeto está no ar há 32 anos e possui 5 mil instituições beneficiadas em todo o Brasil. Os lucros e resultados ajudam milhares de crianças na sociedade e estão fortemente relacionados ao branding da marca Rede Globo, responsável por promover o projeto.

McDonalds: McDia feliz

Outro projeto incrível e que faz sucesso em mais de 20 países é o McDia Feliz idealizado pelo Instituto Ronald McDonald que faz parte da rede fast food McDonalds com o objetivo de ajudar causas sociais, através de trabalhos sociais.

O evento já é bem atrelado ao branding da rede e tem o papel de conscientizar sobre o combate ao câncer infanto-juvenil.

mc lanche feliz

Geralmente o evento acontece todo ano no último sábado de Agosto e, ao vender um dos lanches mais conhecidos, como o Big Mac, os lucros são direcionados aos institutos que trabalham com o combate ao câncer infanto-juvenil.

A Diferença entre Marketing Social e Comercial

A diferença entre o marketing social e o comercial está no objetivo para o qual são desenvolvidas tais campanhas.

O primeiro tem o intuito de conscientizar o público frente a determinada causa ou problema. Esse tipo de campanha está relacionado ao incentivo de influenciar o comportamento ou mudar a ideia da sociedade em relação às causas do ambiente social que necessitam cada vez mais de visibilidade.

Isso já vem ocorrendo através das ações de grandes marcas voltadas para esses problemas, reforçando seus valores, branding e buscado uma sociedade mais justa.

O segundo trata exclusivamente de vender produtos e serviços e arrecadar lucros e bons resultados para o ambiente corporativo. O marketing comercial já possui o foco de vender, encantar clientes e contribuir cada vez mais para o consumo de produtos disponíveis no mercado.

Outra definição encontrada no site ecossistema_digital que resume bem é:

“O Marketing Comercial é o processo pelo qual as necessidades dos clientes são identificadas e satisfeitas por produtos ou serviços de uma organização, tendo em vista a obtenção de lucro (de preferência muito!). É assim que as empresas esperam ganhar vantagem competitiva acima de qualquer outro concorrente no mesmo mercado”.

Conclusão

Através desse conteúdo, vimos qual a importância do marketing social e por que ele é tão bem atrelado ao branding de grandes marcas, certo?

Em meio à grande onda do consumismo e da era digital, é praticamente um grande desafio chamar a atenção do público para outras questões que envolvam a solidariedade e a empatia.

Empresas, instituições e marcas que buscam trabalhar com o marketing social relacionando ao branding, valores e metas já estabelecidos, servem de grande contribuição e incentivo para a nossa sociedade, além de mostrarem que não estão focadas apenas em vender e obter lucro.

São atitudes assim que ajudam, de fato, a sociedade e ajudam no aumento dessas campanhas de conscientização de que precisamos trabalhar cada vez mais para obtermos um futuro melhor em meio a tantos problemas cotidianos. Dessa forma, deixamos de ser tão indiferentes ao que acontece não somente no Brasil, mas também no mundo, assim como vimos no case do McDia Feliz.

Share
Thiago Rodrigues

Sou empresário no seguimento de tecnologia da informação. Quero contar uma breve história sobre minha carreira. Entrei na faculdade aos 18 anos, andava 120km de ônibus por dia para estudar, no 8º período do curso, perto de me formar, abandonei a aculdade para buscar um emprego como desenvolvedor de software. Após 3 meses no primeiro emprego, fui trabalhar na maior empresa de T.I do meu estado, e com 6 meses, já representava a empresa em SP, trabalhando na Av Paulista, centro financeiro do Brasil, logo após, fui trabalhar no porto digital em Recife e, aos 25 anos sai do emprego em busca de investimento para abrir um negócio. Sabe o que aconteceu? Estou "desempregado" a 6 anos e, muito feliz, pois sou empresário.